segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

De pernas para o ar...


Agora que eu sei o que é ter um filho doente - nada de grave mas: doente - posso afirmar que, tal como eu pensava e imaginava é no mínimo doloroso...
Fico sem chão ao olhar para a sua expressão de "não estou bem"... a sua respiração ruidosa, o massacre de tirar a temperatura a todas as horas porque ela insiste em não baixar mesmo depois das doses indicadas de medicação, os seus olhitos vermelhos e meio fechados, os vómitos forçados pelas tosses... enfim... todo um conjunto de sintomas que, é normal em doenças de bebés... e que eu, felizmente, ainda não estava habituada...
Passei a semana passada com o meu coração nas mãos... e a verdade é que a minha vida, casa, pessoa está de pernas para o ar...
Agora a tão esperada recuperação... lenta... mas espero que bem consolidada...
...

E para começar bem a semana...


Se eu pudesse escolher um dom, seria este: o de plantar e distribuir sorrisos pelo mundo...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Bendito aspirador...

 Não sabia como utilizar e, até pensei que seria mais doloroso do que realmente é... Acho que é mais o desconforto de ter qualquer coisa enfiadita no nariz... Espero bem que não faça mal, pois seguido de um espirro, lá vou eu aspirar o máximo que consigo para que ele fique a respirar normalmente...
Mas ainda bem que existem estas e outras coisas...

O meu pequenito continua de "cama"... Tem feito febres, tosse e espirra várias vezes... A tosse traz de atrelado uns banhos de vez em quando... e estamos nisto... a lutar contra qualquer coisa que o está a deixar assim... desde segunda... mas isto vai passar... e ficaremos mais fortes... e eu mais experiente como enfermeira...

Strong

...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

E por falar em perdições...

...uma das melhores combinações para mim...


Chocolate e Menta

Chocolate Prohibited


De tudo o que fui "proibida" ou aconselhada a não comer para não provocar cólicas ao meu bebé, chocolate é o que me tem mais custado... e chocolate é o que não lhe passa despercebido...
Podia até gostar... leitinho achocolatado e tal... mas não...
Por vezes até me esqueço que infringi a regra... mas o espernear dele com dorzinhas faz-me logo pensar no que andei a comer... e lá me lembro do bombomzinho que, disfarçadamente comi, não vai ele já se ter habituado e a carente aqui de chocolate não saber...
E a saudade e vontade que eu tenho tido de saborear uns bons brigadeiros!!
Ai ai...

Cocktail Hummm

Pelo aspecto e pelo que deve saber, não resisti... Hummm que já me encontro a salivar... tal cão com um osso grande... he he he

Misture 85 ml de Frangelico Hazelnut Liqueur, 85 ml de Godiva Chocolate Liqueur e 40 ml de natas no shaker. Agite bem e deite num copo de shot, cuja borda é coberta com deliciosa Nutella - caseira ou comprada na loja!

E agora, é esperar não estar mais a amamentar - sem pressas, claro... - e, recuperar esta receita, entre outras...

Receita daqui.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Adoro...

ver o meu bebé a fazer a sua força para "cacar"...
É o máximo: a carita fechada, sobrancelhas franzidas e o barulhinho de quem está a empurrar um móvel bem pesado... :-D
E eu olho para ele de lado para me deliciar com a cena e ele pára... e olha para mim como: "Que queres? Não se pode?"
...
Já tenho o que fazer nos próximos minutos...
:-)

A primeira vez...

que ele tem febre...
E eu ando meio perdida...
Já lhe dei colherzinhas do amigo "Ben", mas mesmo assim ele ainda me parece muito quente...
Tem estado a dormir e eu não o quero chatear...
Mas devo acordá-lo para comer? E para medir e controlar a febre?
E se mesmo com o "Ben" a febre não baixa?
Enfim... preocupações e interrogações de quem ainda está a aprender a ser mãe...

Sorte, sorte, sorte...

Ontem foi mais um dia de sorte/azar...
No fundo sei, e tenho mesmo que ter a certeza, de que estou protegida... de que tenho que começar a ver o copo como meio cheio e não como meio vazio... de que, no meio de todos os azares que penso ter na minha vida, tenho uma sorte infinita... and that´s the true...

Ontem: Dia de vacinas com o meu pequenote... e não uma nem duas, mas sim quatro: 3 picas e uma oral...
Até aí, tudinho como planeado: pais pegam bebé na creche, mãe vai comprar as vacinas não comparticipadas... e ao voltar para o carro, papá dá a notícia de que o carro não pega... Muito bem! Mamã esqueceu o telemóvel em casa, avó indisponível para ajudar... Não há de ser nada... Mamã fica com bebé e papá vai esperar o reboque e tratar do carro...
Nas vacina, bebé porta-se muito bem, ou não é ele um super bebé... Mãe sai do Centro de Saúde com talvez 10 kgs nos braços: bebé mais cock, começa a chuviscar... mãe tem que se safar... mãe ainda por cima sem dinheiro... E heis o cenário...
Iniciei uma "longa" caminhada até ao multibanco mais próximo... talvez quê... 700m? E a subir? Pareciam uma eternidade... kms... parava passado 20 passos para descançar os braços... Já ia de lágrimas nos olhos, a ter uma conversinha com a vida quando apareceu um "anjo" - que por acaso até se havia despedido nessa mesma manhã - que prontamente me apoiou e me levou a casa... (Obrigada bombeirinho!)

Coincidência, ironia do destino ou acaso, a verdade é que senti-me acompanhada, amparada e protegida... E apesar de pensar: "o que mais vai me acontecer?", sei que, o que quer que aconteça é para me tornar mais forte, é para me fazer mexer... Eu sofro, sim... acho-me a pessoa com menos sorte do mundo e essas coisas... mas um dia eu hei-de crescer, e ficar mais forte, e sorrir para a vida, e aprender a ser feliz... Um dia... espero que próximo...
...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

2011: ano de agir


"O sucesso, a alegria, a saúde, o amor, não são resultados exactos de planos estratégicos. Resultam da forma como conseguimos ou não mudar a nossa visão da vida e de nós próprios."

Por Teresa Marta in Saber Viver de Jan11
...

Casa de Sonho


Sim... é este o conceito...
Linda casa com piscina e uma belíssima paisagem, rodeada de bela natureza...
...

Bom Dia Novo Dia!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Why unhappy?


E está tudo dito, não?
...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Isto* sim, dói...


Dói mais que tudo no mundo!...

* ver post anterior...
...

Passem a palavra... Please!!


Chamo-me Duarte Guimarães, tenho 11 meses (quase 12) e sou portador de uma leucemia linfoblástica aguda tipo B, derivada de uma translocação do cromossoma 4 com o cromossoma 11. Perguntam vocês: É grave? Sim, é muito grave!

Primeiro que tudo peço a todos que nem tentem andar a vasculhar na internet a gravidade e as causas da minha doença, porque o tempo que eventualmente gastariam em tal acto, bastariam 20 a 30 minutos do vosso tempo, para tentarem salvar-me a vida. É para isso que vos estou a escrever estas curtas linhas, na expectativa de, quem sabe, um de vocês poder salvar-me. O meu pai e a minha mãe andam muito tristes e todos aqueles que gostam de mim também. Não vos escondo que tenho sofrido muito desde o dia 15 de Dezembro, mas também não vos escondo que não é minha intenção deixar de lutar. É por isso que peço a todos os amigos do meu pai e da minha mãe, que reencaminhem este e-mail para o maior numero de contactos.

Um beijinho para todos vocês do Duarte Guimarães

Por favor tornem-se dadores de medula. Se ainda não são, por favor! É urgente.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Fechada e trancada no quarto


Sim... porque o medunço não me deixa andar pela casa alegre e tranquilamente...
...

Dormir em paz...

Ando com uma pedrada de sono...
Para além de uma constipação que, só por si já me deixa de rastos... mais o facto de não conseguir nem por nada dormir completamente em paz está a deixar-me com o cansaço todo acumulado...
Todo e qualquer barulho é motivo para eu colocar o ouvidinho em alerta... e como têm estado umas noites muito ventosas e muito chuvosas, lá se vai o meu bom sono revigorante...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Tensa, tensa, tensa


É como me estou a sentir nesta casa...
Mais um ponto a dizer: muda, muda de casa...
E se o problema não for da casa, mas sim de mim e dos meus pensamentos?
Onde quer que esteja, estarei infeliz?
É essa a minha sina? Ser infeliz? Mas se o é, é porque eu assim o escolho...
Então a felicidade não é uma escolha?
Eu quero escolher ser feliz, mas será que o sei ser?
E dar valor ao que eu tenho, não?
É que pelo menos tenho um tecto...
E pelo menos quem tentou fazer o mal, desta vez não conseguiu... e espero que não o consiga nunca!
...

Sorte ou Azar?

Prefiro dizer sorte, embora o meu coração sinta-o como um azar...
Mas foi sorte, muita sorte e muita protecção...
E muitos obrigados à vida e aos nossos protectores...
E muitas repetições de "Eu estou protegida!" para afugentar o medo...
E porque é que a vida voltou a aterrorizar-me?
Ou sou eu que me estou a aterrorizar? Pois...

Ontem tentaram assaltar a minha casa... não conseguiram...
Mas conseguiram deixar-me novamente em estado constante de ansiedade, alerta a qualquer e todos os barulhos que me deixam completamente instável e sem chão... respiração sem ar... coração sufocado com o medo... medo de tudo... medo de me tirarem o meu bem mais precioso, medo do mal que possam fazer...

E quando se pensa que está tudo mal, acontece sempre algo que vem e piora um pouco mais... e pode ser sempre tudo bem pior... e dentro de todas as tristezas que sinto por não sentir qualquer segurança onde deveria ser o meu porto seguro, sei que os nossos protectores não dormem e que estão sempre conosco...
E deverei agarrar-me a isso com unhas e dentes para conseguir ultrapassar este meu estado aterrorizado em que me encontro...
...

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Feliz Dia!

...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Convite


Hoje, pela primeira vez neste ano, recebi um convite para ir jantar fora... ainda por cima a minha comidinha preferida: sushi!

Sabem o que tive que responder?
"Não posso... as finanças não deixam..."
Ai, tanta dor, tanta dor...

Melhores tempos virão! :-D

Sentir Positivo!


Sim, ele está feliz!
Sim, ele vai-se adaptar!
Sim, vai correr tudo bem!
Sim, vou já mas é buscá-lo! he he he
...

E agora...


toca a trabalhar, a estudar... a fazer o que tem que ser feito!
...

Coração Apreensivo

Aiiiii... que estou com o meu coração apreensivo...
O meu bebé nesta adaptação e eu inquieta, insegura...

Vou juntando coisas que não gosto, que não me dão segurança do tratamento que estão a dar ao meu pequenito...
Ele está destabilizado... já lhe custa a dormir, anda muito inquieto e rabugento, chora desesperado que nada o consegue acalmar...
Se ele fosse assim sempre... mas não... ele está é a mudar... e acho que devido a esta mudança... e neste caso não sei o que é melhor... se o deixo adaptar-se à força - porque tem que ser - ou se leio os sinais e o meu coração e o tiro de lá...

Aiiiii que eu não sei o que fazer!!!
...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O início da mudança

Aqui estou após a segunda consulta...

Ponto 1: Adoro e admiro a minha psicóloga! Para mim, ela é um óptimo exemplo que dignifica a classe e que faz realmente o seu trabalho: não dá a cana, mas ajuda a pescar! Não age por mim, mas ajuda-me a pensar! :-D

Ponto 2: Saí de lá com trabalhos de casa... Alguns mesmo dificílimos... tais como tentar mudar o meu muito negativo discurso interno... ai ai ai... isso é que vai ser obra...
Em vez do meu muito familiar: "eu sou má pessoa", "eu não presto", entre outras pérolas que tais, o que irei dizer a mim própria todos os dias?

Outro T.P.C. diz respeito à minha querida maneira de reagir ao que contraria a minha linha tão perfeitamente traçada do que deve e não deve acontecer, ou seja, às birras... Tenho que me sentar e perguntar: "Para quê?", "Qual o meu objectivo ao agir assim?", "O que pretendo atingir com esta atitude?", "Quanto tempo irei ficar assim amuada e chateada?", "Até que horas?".... Já me estou a imaginar a fazer-me estas perguntas todas e a desatar a rir com as respostas... E não será mesmo esse o objectivo? Não me deixar perder tempo com o que só e unicamente é uma perda de tempo...

E em terceiro: Se eu quero alternativas de acção, tenho que deixar o outro agir, e com isso enriquecer as minhas hipóteses de resposta... Isso me permitirá flexibilizar e tornar menos rígido o meu mundo, o que fará de mim uma pessoa mais aceitante e menos "chata" e castradora de quem vive comigo.

Gosto muito de sair de uma consulta enriquecida, aproveitando o ar que respiro, sentindo-o tão profundamente com uma energia de esperança... Até parece que volto a acreditar que tudo pode melhorar... principalmente as lentes com que eu vejo o mundo e a minha vida!
...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Sonhos...


Tive sonhos... muitos não realizados... sonhos que teriam mudado a minha vida...
Vejo esses sonhos a serem realizados por outras pessoas que nunca os sonharam... mas que a vida assim quer que seja...
Isn´t it ironic?
...

Longe... bem longe...


Todos os fins de semana o mesmo sentimento.
...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Day 2


Já o fui deixar...
A sensação já não é tão má como foi ontem... Claro que continua a doer...
Mas é um "mal" necessário...
Sei que assim ele irá desenvolver outras características e aprendizagens...

Bem... mas chego a casa e parece que não sei o que fazer... sim, tenho muito que fazer, muito que arrumar... mas o olhar para o relógio é uma constante... o pensar como ele estará... o querer que o tempo passe a voar para o ir buscar...
Hum... isto é de não estar a trabalhar, certo? Se eu tivesse um emprego, bem que todas estas "lamechices" passavam para segundo plano, certo?
Ou não...

Sim... Dói... Muito...


Dói vê-lo a olhar para as suas cuidadoras à espera da mesma atenção e carinho que sempre recebeu em casa...
Dói vê-lo a dormir torto, sem uma mão que o aconchegue e endireite...
Dói o seu olhar tristonho e ainda sem compreender que a sua vida está a mudar... e que este é só o início de uma longa caminhada...
Dói vê-lo à noite cheio de cólicas e ter a dúvida se foi de um biberão mal dado...
Dói pensar que não o põe para arrotar porque têm uma data de outras crianças para cuidar...

Acima de tudo, dói saber que quem é tudo para mim, para o mundo é apenas mais um...
...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

É hoje...


É hoje que ele começa a bater as asas...
É hoje que o cordão umbilical começa a desaparecer... definitivamente...
É hoje que ele vai conhecer novas cuidadoras e novos amiguinhos...
É hoje que o meu coração está tão pequenino, do tamanho de uma formiga...
É hoje que o meu altruísmo tem que vencer o meu egoísmo de querer tê-lo sempre e para sempre bem perto de mim... protegido por mim... cuidado por mim... enfim...