domingo, 20 de julho de 2008

Domingo


Hoje é/foi domingo... A esta hora (22h47) começa já a ser véspera de segunda-feira e o vislumbrar de mais uma semana de trabalho, é já uma realidade crescente, cada vez mais próxima, cada vez mais nítida.

E assim inicia uma semana que vai me custar a passar... simplesmente porque tenho dois exames que irei faltar... não consegui estudar... falta de tempo, falta de vontade, cansaço... tudo desculpas que me permitem tomar a decisão de desistir mesmo antes de tentar...

E pior... passei o domingo a fazer: NADA...

4 comentários:

Cátia disse...

Apesar de ser esta a primeira vez que comento (embora nao seja a primeira vez que por aqui passo), nao posso concordar com o que diz. Nao teve tempo para estudar? Ok, acontece. Mas se os exames são durante a semana, e nao hoje, porque nao aproveitar os dias que faltam, ou o que resta deles depois do trabalho para estudar um pouco?! E se nao houver muito tempo para isso, também porque nao ir na mesma? Que tem a perder? A verdade é que no nosso íntimo apreendemos coisas que pensamos impossível... Quem sabe se o que sabe (e que pensa que nao sabe) é suficiente?

Desistir nao, há que tentar, até porque o nao conseguir está garantido, há é que tentar conseguir ultrapassar os desafios... Proponha-se a esse desafio, nao fique parada a ver perder estes pequenos desafios, sem tentar lutar. Até porque poderá pensar que apenas se trata de 2exames, e que poderá fazer depois, mas a verdade é que por trás, no seu íntimo, ficará o registo do insucesso, o que pode trazer outras sequelas a nível de auto-estima.

Desejo-lhe o melhor, e desejo que tente.
Beijinho

Cris disse...

ok, minha menina, lembras-te do que me dizias sempre que eu desistia de um exame???? Lembras? Parece que já esqueceste. Faz favor de fazer o que diz. Ai, ai, ai.
Força e beijinhos.

Sónia Pessoa disse...

olá linda, precisas de vir passear até Braga e descontrair um pouco...

beijinhos

Cátia disse...

Querida Lua, que as minhas palavras, os meus gestos, a minha força passe através deste espaço e neste tempo, para que possas sentir-te tentada a cumprir os desafios, impulsionada para a frente (sempre). Impossível ver um cruzar dos braços de tal forma e nao gritar, nao dizer que pode ser diferente se nos propormos a tal.

Se precisares de algo, grita no meu canto que eu estou por perto.
Beijinhos