quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Thanks Papai Noel!

Este ano o Papai Noel foi muito generoso comigo!
Não que eu me tenha portado muito bem...
Mas cá para mim isto é para ver se eu me porto ainda melhor...

Trying to be a better person...
Trying to change for my most beautiful love in this world...
...

Aiiiiiii!


Mais uma vez o frio.... :-(
Adianta ficar triste por causa do frio?
Não... não adianta...
Não é assim que ele vai embora...
...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Help!!!


Pior do que não gostar de chuchas é passar a vida a chuchar na mão e nos dedos...
Help!!!

(Foto retirada daqui: http://100lugarescomuns.blogspot.com/2007/06/chupa-no-dedo.html)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ajuda Precisa-se

O meu bebé não gosta de chuchas...
Já tentei de tudo: diferentes tipos de chupetas, colocar o bendito do Aero-OM, bebé a chorar, bebé depois de mamar, bebé quase a dormir... o resultado é sempre o mesmo: rejeita a chucha...
E ás vezes dava tanto jeitinho simplesmente colocar-lhe a chuchita...
Não é à toa que em inglês a bendita chama-se Pacifier...
...

Aprender a amar

Procuro na minha história, nas minhas recordações e visões, exemplos e vivências do que é amar...
Não falo de um amar qualquer... falo de amar o que está mais perto...

Na minha família sempre foi muito visível e muito mais fácil o amar o próximo... desde que esse próximo estivesse suficientemente distante para não perder o direito ao amor.
Amar a família, filhos, marido, esposa... esse amor sempre teve condições... condições físicas, materiais, condições de, para receber ter que dar, ter que ser, ter que fazer...

Os meus exemplos de relações amorosas nunca tiveram nada de amoroso nem de romântico... Relações frias, sem comunicação, sem afetos, sem demonstrações de carinhos... tudo muito fachada e aparentemente bem... mas só aparentemente, como manda todos os livros de boas maneiras... ou de boas imagens, mas de real miséria de sentimentos sentidos.
No dia a dia a distância de um abismo entre o casal, a falta de objectivos comuns, a pobreza de cumplicidade, a inexistência da comunicação... todos pilares para o bom funcionamento de uma relação, em ruínas...
A primazia do trabalho para esconder os problemas, o deixar os filhos com terceiros... para não falar na falta de carinho e paciência para os educar após um casamento desfeito...

Amo do mesmo jeito, erro da mesma maneira e revejo-me na demonstração fria de estar com quem está mais próximo... sinto-me cruel, sem sentimentos...
Invejo quem sabe amar, quem sabe construir uma relação sólida e com bases seguras...
Sou uma errante... repito fórmulas que detesto, que chego mesmo a abominar... mas não sei, não consigo ser diferente... e isso me destrói por dentro...
...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

"Vende-se"/"Aluga-se"

Ando a procura de andares... Andares mais pequenos...
Andares mais quentinhos...
Andares bem localizados...

Para comprar ou alugar, ainda não sei bem...

Claro que tudo isto ainda não passa de um sonho...
A ver vamos...

P.S.: Onde? Vi um mesmo por cima do berçario onde o meu pequenino irá estar a partir de Fevereiro...
Era, não era?

Constatação do dia

A crueldade é a externalização de uma pessoa terrivelmente triste.
O outro caminho é a depressão...
...

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Milagre da Vida


Faz hoje um ano que o meu maior tesouro era já uma realidade...
...mas eu ainda não o sabia...
:-)

Condição para Amar

“Se não paras de chorar, não gosto mais de ti…”
“Outra vez uma nota menos boa? Como poderei algum dia ter orgulho em ti?”
“ Eu realmente falhei como mãe/pai…”
“Tens que ser melhor… O melhor!”
“ Erraste… e isso é inadmissível!”

Tantas vezes ouvimos frases destas e relacionadas que, ditas frequentemente, podem criar fendas irreparáveis no amor próprio de quem as ouve.
Chama-se a isso amor condicional. Amor que, para ser belo e existir plenamente, impõe uma condição – o comer a sopa toda, tirar boas notas, ser um bom menino/ boa menina…
No exercício de se corresponder às expectativas, nunca se consegue a perfeição – muitas vezes exigidas pelos pais – o que, permanentemente é sentido e vivido como falhas, frustrações, desilusões e descrença nas suas conquistas e experiências. Desta forma, desenvolvem-se crenças irracionais que irão pautar relações pessoais e interpessoais e que poderão influenciar para sempre a auto-imagem e o que se espera do outro.
Por isso, quando pensar em impor uma condição para exigir uma qualquer acção, lembre-se: nunca ponha o amor à venda.
...

Vagueio


Pelas ruas sem rumo nem destino...
Penso em mil e um lugares para ir, mas não vou a lado algum...
Não me perco porque conheço bem demais as ruas e ruelas de Gaia... mas vou espreitando e tentando redescobrir histórias, memórias guardadas e já esquecidas... vidas vividas...
Todos os caminhos são demasiados curtos quando o destino é uma casa fria.
...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Procura-se


Prendas originais e de preferência baratinhas!
...

A melhor prenda do mundo...

sábado, 4 de dezembro de 2010

3 months and 3 weeks

Meu Deus... continuo a dizer e a pensar e agora a sentir, que o tempo passa a voar!
O meu pequenino está cada vez maior! E lindo! E a atingir novos marcos do seu desenvolvimento!
As suas pequeninas gargalhadas fazem a minha delicia!
Ai que derretida que eu fico com tudo! Até quando ele nos presenteou com uma bela de uma prenda castanha e mal cheirosa mesmo depois de um banho e na toalha!
Fantástico!
:-)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Natal #2


Sim... Só poderia estar extremamente feliz!
É o primeiro Natal que tenho com o meu menino!
:-)

Shame on me!

Devia ter vergonha de estar tão em baixo, tão sem rumo, tão desiludida com a vida... Devia ter vergonha de verter lágrimas com pena do que eu sou ou do que poderia ter sido...
Devia ter vergonha de espalhar por aqui só sentimentos podres...

Todos dizem, todos pensam que eu tenho tudo para ser feliz...
E eu só crio, vejo e acolho problemas...

No fundo também sei que eu só poderia ser feliz... mas não o sei ser...
Sou uma incompetente quanto à felicidade...
Sou eternamente insatisfeita...
Enfim... sou uma infeliz sem razões para o ser...

O Natal


Está a chegaaaarrrr!!!
E eu já gostei mais do que gosto agora...
Mas também já fui muito diferente do que sou agora...
...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Limpezas


Hoje foi dia de limpezas domésticas...
Quem me dera que fosse tão fácil limpar a minha alma e o meu coração...
...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Frio...


Sei que sou um exagero com o frio...
Deprimo todos os invernos...
Gostava de hibernar todos os anos...

Mas este ano a minha preocupação duplicou...
Dá vontade de comprar roupinhas de neve para proteger o meu maior tesouro...
Bem... dá vontade é de emigrar para um país tropical (abençoado por Deus e bonito por natureza... he he)
...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Amargura


"- Pergunta-te? Soube a doce? Porque a amargura não sendo quem és, foste tu quem a sentiu. Mas se não soube a doce, então não é verdade.

Às vezes basta um sorriso para desmontar tudo. Perdoar costuma saber a chocolate. Devolve-nos a verdade."

Escreveu-me isto um amigo...

Realmente, só agora ao escrever a palavra A-M-A-R-G-U-R-A percebi que esta tem, na sua génese, a palavra AMAR... Desde quando é que o Amor pode nos tornar em pessoas amargas? A falta dele, acredito...
E o perdoar quem nos fez tanto, tanto mal?
Mesmo com a capa do bem, o mal é irreparável... a raiva e o ódio por ter deixado a ferida ficar tão profunda... Os maus sentimentos despertos por frases outrora inofensivas... Os beijos de Judas que por saberem tão a falso, custa tanto receber...
A falta da capacidade de saber e de conseguir perdoar...
E o aumento da amargura que resseca e asfixia o coração...
Por vezes, é extremamente doloroso continuar a viver... mas só porque não consigo explodir com o que realmente sinto e com o que realmente quero...
E eu, gostava era de ter distância de pessoas cruéis... pessoas demasiadamente próximas, mas cruéis...

"A Black Heart Pollutes Me"


(in Black Heart Inertia by Incubus)
...

Em dia de Greve

O parque da Lavandeira estava cheio de vida... frio, mas cheio de pessoas com crianças a passear...
Claro que gostava de o ver assim todos os dias!
Claro que gostava de estar acompanhada para além do meu bebé, que rapidamente, fechou os olhos e dormiu.
Claro que não me canso de olhar e acompanhar o seu sono tranquilo... mas claro que por vezes me sinto deveras sozinha...

Utopia...


"somamos dias perfeitos. conversamos sobre os imperfeitos. sorrimos perante as adversidades. damos a mão para ser mais fácil. abraçamo-nos quando está a doer e atravessamos a vida sem medo. tu e eu. em 500 e muitos dias."

Retirado de: http://misteriosaatraccao.blogspot.com/

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Bebé para o mundo!

Como me custa cortar o cordão umbilical do meu bebé...
Digo sempre para mim mesma que o "meu" bebé não é meu, é do mundo... digo sim...
Mas sempre que penso que daqui a 3 meses já não sou só eu que cuido dele, não sou só eu que estarei do seu lado para o acalmar, não sou só eu a fazer tudo e mais alguma coisa... dá-me um aperto tão grande, sinto-me tão pequenina, tão incompleta...
Já chorei ao ver a página de internet do infantário para onde ele irá...
Estou a tentar aproveitar cada segundo, cada sorriso, cada choro (que ás vezes me leva à exaustão), cada "larada", cada conquista, cada mudança... tudo tudo enquanto posso!
Ai como o tempo passa tão rápido! E ai como eu gostava de ter poderes para o protejer sempre e para sempre! :-)

Vidas (Im)Perfeitas

Andamos todos à procura de vidas perfeitas... sempre achando que a nossa actual é imperfeita... que falta este ou aquele ponto para finalmente podermos usufruir da vida...

Queremos a casa perfeita, empregos perfeitos, filhos perfeitos, dinheiro na carteira na quantidade perfeita, enfim... queremos sempre concretizar os nossos planos e sonhos de acordo com aquilo que expectamos e que achamos, nos traria a felicidade perfeita...

Mas a vida, imperfeita como só ela sabe ser, é mais perfeita do que qualquer um de nós pode imaginar ou querer... a vida, tal como ela é, traz-nos na medida exacta e milimetricamente pensada tudo aquilo que mais precisamos para sermos felizes... não só hoje, mas sempre...
...

Bebé chorão

Não sei o que se passa, mas o meu bebé está cada vez mais chorão...
E eu sinto-me cada vez mais incompetente... :-(
Não pega em chupetas... só nos dedos...
Dorme bem e profundamente ao colo mas quando o pousamos é o maior berreiro outra vez...
Está a ganhar umas ricas manias, está está...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Ser (In)Feliz é uma Escolha

Ok... Pode ser uma escolha pessoal sim senhora... mas que é difícil mudar hábitos de infelicidade e de coitadismo, lá isso é...


"Todo o amor do mundo pode ser dado a você, mas, se você decidir ser infeliz, permanecerá infeliz. E você pode ser feliz, imensamente feliz, por absolutamente nenhuma razão - porque a felicidade e a infelicidade são decisões suas.

Leva muito tempo para perceber que a felicidade e a infelicidade dependem de você, porque é muito confortável para o ego achar que os outros estão fazendo você infeliz.
O ego insiste em dar condições impossíveis, e ele diz que primeiro essas condições precisam ser satisfeitas e somente então você poderá ser feliz. Ele pergunta como você pode ser feliz em um mundo tão feio, com pessoas tão feias, em uma situação tão feia.

Se você observar corretamente, rirá de si mesmo. É ridículo, simplesmente ridículo. O que você está fazendo é absurdo. Ninguém está nos forçando a fazer isso, mas insistimos em fazê-lo - e gritamos por socorro.
E você pode simplesmente sair disso; trata-se de seu próprio jogo - ficar infeliz e depois pedir simpatia e amor. Se você estiver feliz, o amor fluirá em sua direção... não há necessidade de pedi-lo.

Essa é uma das leis básicas. Exatamente como a água flui para baixo e o fogo flui para cima, o amor flui em direção à felicidade. "

Osho

Fonte: http://depressaoassassina.blogspot.com/2010/04/e-possivel-ser-feliz-mesmo-com.html

Crueldade

Ia falar de outro tipo de crueldade... daquela que existe mas ninguém fala... daquela que estraga relações e aprofunda feridas para sempre... mas encontrei isto, e não resisto...

"Você alguma vez já ouviu dizer que algumas empresas antes de colocar seus produtos no mercado para o nosso consumo, testam seus produtos em animais? Pois é verdade. Algumas empresas submetem animais a testes dolorosos e cruéis, para saber se o uso do produto a ser lançado pode ser prejudicial à nossa pele, à nossa saúde, aos olhos, aos cabelos, etc.

Ocorre que assim como existem empresas que ainda em pleno século XXI utilizam animais em testes cruéis. Há outras que felizmente já há muito tempo não o fazem. Recentemente foi divulgada uma lista com o nome das empresas que não utilizam animais em seus testes, e isso tem que ser divulgado.

Afinal, o que é bom tem de ser exaltado, não vale só divulgar coisas más, temos que evidenciar quem faz coisas boas e se preocupa não só com os seres humanos, mas que também se preocupa com a preservação da natureza e se preocupa com os animais.


Procurem pelo Selo Cruelty Free:

Nem toda empresa utiliza o Selo Cruelty Free em suas embalagens, para facilitar veja abaixo as empresas que testam em animais e as que NÃO testam em animais:"



Fonte: http://www.blogdamulher.com/selo-livre-de-crueldade-cruelty-free/#ixzz156TqRvWQ

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Hoje...

ainda não consegui fazer nada para além de cuidar do meu menino... :-)

Às 4h00 quis comer... ora ás 9h00 da manhã já estava com fome outra vez...
Visto que ele até gosta de dormir uma boa soneca durante a manhã, a mamã não se importa nada de o acompanhar... mas hoje não! Foi um tal de chorar quando pousado na própria cama... O que se passa? Fralda? Fome? Cólicas? Adormecer sempre na mamita para quando colocado na cama abrir o berreiro outra vez?... Aiiii!

Balanço conseguido: 2 idas à casinha a correr, 1 iogurte + queijinho + pãezinhos (qual almoço qual quê?), pijama ainda vestido e um dia inteirinho no quarto meio sem saber a que se deve esta mudança de vontades do meu pequeno príncipe...
Ufa...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Passeios

Entre as casas das avós, o cabeleireiro da mamã, o parque da Lavandeira (muito frio), o trabalho do papá e um almoço no Arrábida Shopping, o meu príncipe já demonstra que gosta de sair de casa... Pelo menos dorme que dá gosto de ver...
Só não dá muito gosto é à noite, pois como é óbvio, se dorme durante o dia, não dormirá tão bem durante a noite...

De modos que é isto... Para sair, tenho que ter muito cuidado que seja por períodos curtos para que não dê tempo dele dormir a tarde toda...

Mãe tão chata!!!

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Amor de Perdição


Sou capaz de ficar horas a beijar, mordiscar e cheirar o meu bochechas!
...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Quero muito...





sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Enquanto ele dorme...

Tenta-se fazer de tudo um pouco...
Dormir, comer, tomar um banhito, arrumar qualquer coisinha...
O fantástico é que faz-se essas coisas sempre em tempos recordes...
E antes quando eu dizia que não tinha tempo para nada? Hum...
A verdade é que nunca se sabe como é, até realmente ser...
Bem, e acho que nem vou dizer mais nada, pois pode sempre ser pior... basta meter a choradeira de serviço e já não há escapadinhas para ninguém!
A verdade é que com choradeira ou não, é deliciosamente apaixonante!
:-)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Solidão...

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida. .. Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.

Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.... "

Francisco Buarque de Holanda

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Assino em baixo...

"O meu maior sonho...
... É que os meus filhos, quando crescerem, digam (e sintam) coisas maravilhosas sobre nós, os pais, e sobre a infância que tiveram. Porque isso é mesmo o mais difícil. Quanto mais pessoas conheço mais percebo que há gente e gente e gente com esqueletos no armário, fantasmas que atormentam, pais ausentes, pais violentos, suicidas, traidores, dominadores, manipuladores, loucos, ou só mesmo cretinos. Ou então pais que fizeram o melhor que podiam e sabiam mas não foram, em algum momento ou em muitos, compreendidos. Houve uma espécie de lost in translation que os levou para caminhos diferentes.

Por isso, o meu sonho, diria mais, a minha missão é conseguir que os meus filhos digam, quando eu tiver aí uns 105 anos e for gira como uma pêssega murcha: "A minha mãe e o meu pai foram espectaculares, não passamos sem eles, a infância foi feliz e cheia de gargalhadas, temos até hoje uma relação fantástica, sem espinhos escondidos para remover terapeuticamente, fizeram de nós umas pessoas com valor, e queremos que vivam até aos 150 anos, se não der para ser mais." "
 
Texto retirado do blog http://coconafralda.blogspot.com/

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Expectativas... (2)

Expectativa de ter um parto normal às 40/41 semanas: ir para o Hospital já com metade do trabalho feito - ou seja, com já pelo menos 4 dedos de dilatação, prontinha para a epidural...
Resultado: nem sei o que é uma contração... :-( Tive que levar com uma cesariana, bem antes do tempo...
Nada contra, pois estamos ambos bem neste momento...

Expectativa de amamentar pelo menos até aos 6 meses... não está a ser nada, nada fácil...
Desde que nasceu que o meu pequeno é preguiçoso para mamar e, como diziam as enfermeiras na altura, não tinha ainda aprendido essa lição, fruto de ter apenas 37 semanas... Facto é, que ainda não aprendeu essa lição muito bem... Incompetência minha? Não sei... Sei que passado 3 semanas e com o peso muito aquém do esperado, lá fomos socorrer-nos do suplemento...
Agora, já com um mês e 3 dias, ainda não desisti... mas está a ser muito difícil manter a coisa... mesmo porque se ele não é um expert a "puxar" o leite... o leite não será abundantemente produzido...
E estamos nisto...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Expectativas...


Porque não é fácil não as ter...
Criam-se sonhos e imagens que gostaríamos de ver realizadas...
Mas nem tudo é como se quer...
E a vida está e estará sempre pronta a mostrar-nos o quanto diferente e alternativo os nossos caminhos podem ser...
...

domingo, 12 de setembro de 2010

Amamentação...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Cólicas...

Ora bem... e seguindo os conselhos dados e mais alguns, o que ajudou em última instância foi a estimulaçãozita com o cotonete que, verdade seja dita, faz-me muita confusão... mas funciona! E neste caso, é mesmo isso que importa!
As massagens foram óptimas para ajudar a aliviar as dorzitas, assim como para anteceder a dita estimulaçãozita...
:-)
Claro que ele ante-ontem esvaziou, mas já está a armazenar outra vez...
E dito isto, a preocupação do momento já não é apenas do momento, mas sim enquanto isto durar...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Preocupação do momento:


Que ele consiga fazer as suas necessidades...
Tem tido imensas cólicas e conseguir pôr qualquer coisita cá para fora não está a ser tarefa nada fácil desde ontem...
Snif...

domingo, 5 de setembro de 2010

Ficar em casa...

Porque ele ainda é tão pequenino...
Porque se ele tivesse ficado até ao fim do tempo teria ainda e apenas 6 dias ( em vez dos 23 que já conta)...
Porque deixou de ganhar peso, tendo que ser alimentado também com um suplemento...
Porque está sendo acompanhado pelo médico para ver se estabiliza ou se será preciso investigarmos mais o não aumento de peso...
Enfim... e com apenas 23 dias, já toda gente quer que ele saia à rua como gente grande...
Não, diz a mãe chata e egoista, que só afasta o menino do mundo...
Na minha opinião, ele terá muito tempo para conhecer o mundo e o mundo a ele... Neste momento, preocupa-me a sua estabilidade assim como a adaptação ao novo mundo...
Se o mundo fosse tão fácil como estar dentro da barriga...
Faço ideia do difícil que é nascer... ter que comer, mudar roupas, fazer necessidades, sentir frio/calor/fome/dor, e para além disso tudo não conseguir comunicar prontamente o que se quer... 
...

O Dia N - 13/08/2010

Fui para o Hospital na véspera... as complicaçõezitas não se foram embora e antes que piorassem, o melhor mesmo era trazê-lo ao mundo são e salvo... com a mãe também em condições de o acompanhar...
Ao primeiro berreiro dele, seguiu-se o meu de alegria extrema... que foi o melhor sentimento do mundo...
Ainda me emociona, ainda mexe comigo relembrar cada passo, cada etapa, cada minuto até o ter...
Sim... o amor incondicional surge de uma maneira que, inexplicavelmente, queremos tudo, tudo de bom para aquele ser pequenino e indefeso que temos como nosso... nem que não o seja.
E mesmo nas primeiras noites, que deveriam ser para aproveitar e descançar - uma vez que eles pequenininhos ainda dormem tão bem -, são de completa velação e adoração ao bebé... que respira, se espreguiça, abre a boca, chora de vez em quando, sorri - também de vez em quando - e vai-se mexendo, ainda pouco, dentro das suas possibilidades...
E tudo é novo... e para tudo é preciso saber, ou pelo menos aprender...
Desde a mudança de fraldas com direito a mijadela para a cabeça, até ao banho que pensei que nem iria conseguir segurá-lo... tudo, tudo vai-se fazendo e aprendendo...
E mesmo com as noites mal dormidas, com todas as inseguranças e tristezas que possam aparecer, não há sentimento melhor e maior no mundo do que o amor de mãe...
...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

True Love



E há pessoas que simplesmente não sabem o que é isso...
E essas pessoas só sabem estragar e magoar tudo e todos à sua volta... mesmo com as melhores das intenções...
E eu, só queria aprender a ignorar, a não valorizar e a não precisar dessas pessoas...
...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dormir em 5 minutos...

Ora muito bem... e como o que eu tenho tentado fazer mais nestas duas últimas semanas é: dormir em 5 minutos, vou tentar escrever qualquer coisita, também em 5 minutos... :-)

E cá estou eu, já na vida com mais um pequeno ser... ainda completamente dependente de mim...
É cansativo... É...
É completamente exaustivo, por vezes... principalmente porque o pequeno príncipe veio do outro mundo com os horários trocados... e se para nós o escuro é quando se dorme, para ele deve ser o dia... e como tal, obriga aqui a Je a dormir também quando se pode...
Por vezes sinto-me desnaturada... só me apetece fazer batota e prolongar as horas para conseguir dormir mais um bocadito... ou por vezes acontece mesmo adormecer... e quando acordo é aquela desilusão de estar a fazer um mau serviço...
Mas enfim... o que interessa é que ele está bem, faz as suas necessidades (:-)), o peso está quase no peso de nascença - o que passados 12 dias do nascimento é o normal -, e eu... cá ando... nas nuvens sempre que ele sorri, mesmo que ainda inconscientemente... menos flutuante quando ele abre o berreiro e eu não consigo perceber o porque... coisas normais de mãe de primeira viagem, certo?
E está o despertador a tocar...
:-)

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Dia 13/08/2010

O dia mais feliz da minha vida, como se pode imaginar!
E, como a falta de tempo é o prato do dia, passo só para dizer que é maravilhoso e que, assim que POSSÍVEL, virei dar o meu testemunho sobre... os sentimentos que passaram e que passam...
...

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Happy 37 W

Sim! Happy porque estamos bem melhores!
Apesar de tudo, tu estás bem, eu estou a melhorar e estamos os dois a passos largos para o dia N(ascimento)!
:-)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Pés ao caminho...


E acho que se ainda não começou, está prestes a começar...
Ontem fui tirar sangue duas vezes - picada 4 vezes... nada mau comparado com o passado no dia anterior...
Pelos vistos afiguram-se pequenas complicaçõezitas...
A pressão que se portou tão bem estes meses todos, lembrou-se agora de subir... os inchaços não me deixam ter uma vida normal e movimentada, e pelos vistos o meu sangue está com qualquer coisa de alterado, o que está a deixar a minha médica mais apreensiva...
Se pelo menos fosse só eu a prejudicada... Que venha tudo para mim mas que deixe intocável o meu pequeno...
Ele também irá passar por um momento forte e difícil... que não seja mais complicado do que já é...
Ai que este finalzinho não deixa uma pessoa ficar calma e tranquila à espera da hora... não deixa não...
...

terça-feira, 3 de agosto de 2010

36 semanas


E hoje, às 36 semanas, fomos te ver... :-) Já estava em pulgas... queria mesmo saber como estás: se já preparado para nascer, se com o peso dentro das normalidades, se a movimentar bem - pois que eu ando um pouco insensível e nem sempre te sinto a mexer...
Graças à Deus e à Vida, estás bem, já colocado com a cabecita no lugar certo, com um óptimo peso e a mexer lindamente!
Se por um lado saí de lá radiante por ti, por mim saio de lá desiludida e triste...
Fiz o meu primeiro "toque" e não correu lá muito bem... a minha médica diz que assim eu não vou lá e que não estou preparada para um parto normal...
Snif... gostava tanto de conseguir não pensar...  de conseguir estar descontraída para facilitar todo o trabalho que aí vem, conseguir estar o máximo relaxada para te mostrar o caminho de saída... mas hoje vi que não vai ser assim tão fácil... :-(
Sei que não é fácil para ninguém, mas quando somos nós a passar por aquilo que todos podem descrever de inúmeras maneiras, é sempre vivido na primeira pessoa, e com os sentimentos e emoções que daí advém...
Enfim... pelo menos sei que estou cada vez mais perto de te ter aqui... e isso já é meio caminho andado...
...