terça-feira, 29 de abril de 2008

É mentira!


Tudo para mim perde sentido…

Porquê o meu sonho e objectivo me trouxeram para esta dor? Se não tivesse feito nada, não era feliz por não ter tentado, mas era feliz sem saber por não ter quaisquer destes problemas que estou a ter…
Continuaria estagnada no meu conhecimento do mundo, mas quem não sabe, não sofre… Aprendi para sofrer… É isto que eu estou a fazer com o meu conhecimento? Estou a utilizá-lo para me fazer mal? Mas porque? Onde é que vou parar com pensamentos deste tipo? Sei que não são bons… mas porque é que não são bons? Porque tenho medo deles… não lhes quero dar força…

Enfim, pelo menos consigo comprovar que perante um estímulo causador de medo, se o enfrentarmos com alguma regularidade, o medo acaba por perder força… isso é libertador! Tenho vontade de espalhar a boa nova (lol) para todos os “fobicos” do mundo… mas compreendo perfeitamente que...

A sério, é tão mais confortável fugir, tão mais fácil e ao mesmo tempo tão mais doloroso interiormente! O pânico é terrível… nada de mais para quem não o sente, facilmente explicado como medo das normais reacções físicas, como excesso de controlo das emoções, mas horrível de se sentir! É uma mentira lançada a nós mesmos, que estupidamente acreditamos…

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá linda:

Vais-me perdoar o atrevimento, mas vou deixar-te aqui um conselho de que já conta com 38, quase 39, e já passou alguns maus bocados nesta vida.
Vou começar por te dar um conselho: muda o nome do teu blog, por favor. Eu imagino que esta seja uma fase menos boa da tua vida, mas criar um blog sobre o medo, falar dele constantemente, não atrai nada de positivo para a tua vida.
Seja lá o que fôr que se passe na tua vida, menos bom, tens de erguer a cabeça, levantar os olhos e enfrentá-lo de frente. No dia em que olhares o medo de frente, com ar altivo e, de preferência, fulminante, o medo fugirá de ti a sete pés, e se, ao mesmo tempo conseguires sorrir, então, minha amiga, não há nada nem ninguem que te pare. O que eu acho é que enquanto andas perdida de medo, às voltas com o medo e a falar dele num blog, que podia ser muito mais que isso, enquanto isso vais perder as coisas boas da vida. Vais esquecer-te de olhar o sol de manhã, de ouvir os pássaros cantar, de admirar as estrelas à noite e todas essa coisas pequenas e maravilhosas que de vez em quando nos esquecemos de ver com olhos de ver, Acredita, e não quero aqui dar bitaites, pois nem sequer te conheço, mas inquieta-me que alguem possa viver dominada por medos que quase sempre são criados por nós. A vida pode ser muito bela, não perfeita, mas bela. Espero que te encontres, eu estarei aqui para o que for preciso.

Um beijinho,
Sónia Pessoa

José Miguel Gomes disse...

Estás a esquecer-te do ser belo e único que és, dos amigos que tens a teu lado, ainda que a 30 km's de distância. Estás a esquecer-te que tudo passa, tudo é relativo, que a culpa não são sentimentos, são um cancro da alma... Olha para eles de frente, mas não te martirizes, sorri como o sabes fazer e, acima de tudo, dá-te a oportunidade de seres feliz apenas por seres como e quem és.

Fica bem,
Miguel