domingo, 21 de agosto de 2011

A quem recorrer?

Viagem de carro, estrada nacional onde de um lado montanhas rochosas, do outro rio...
Curva contra curva e, de repente, a imagem de um cãozinho debaixo dos separadores da estrada na eminência de a qualquer momento atravessar... sem sequer saber onde está e talvez porque...
Demos a volta e fui tentar chamá-lo... Cheia de medo porque a estrada era extremamente perigosa... 
Chamo, chamo, chego perto mas ele estava com muito medo... Foge e eu, antes de provocar um perigo maior, resolvi afastar-me... Dou-lhe bolachas - o que tinha mais a mão - e paramos outra vez o carro perto... com a porta aberta chamamos, mas ele parecia já não confiar no humano... E eu, com medo de uma retaliação, não arrisquei tocar-lhe... 
Tivemos que desistir e vir embora... estavamos em cima de uma curva e punhamos nós e outros em risco... Mas o cãozinho lá ficou... e o meu coração super apertadinho e pequenino... 
Liguei para o 112 a questionar se poderiam fazer alguma coisa. Disseram que passariam a chamada a GNR... Tocou tanto e ninguém atendeu até cair a ligação... Mais uma acção sem sucesso...
Continuamos viagem mas já não os mesmos... Eu, sempre a pedir à vida e à intervenção divina que protegesse o cãozinho e que o iluminasse a descer para a povoação mais próxima...
Ah! E o cãozinho tinha coleira... Parecia à espera... Ou seja, todos os sinais de ter sido cruelmente abandonado... 
E os Não Humanos que fazem isso não põe só a vida do bichinho em risco, mas também outras vidas que podem não saber reagir quando, de repente, encontram-no no meio do caminho...
Já é segunda vez que vejo animais abandonados em locais onde o mais certo é a morte... E é tão cruel... E eu sinto tanta raiva e repulsa do Ser Humano... e também de mim por não poder / conseguir fazer nada...
E choro... choro porque sei que o(s) bichinho(s) não compreendem o porque de serem deixados para trás... Choro porque eles estarão até ao fim das suas vidas à espera que os donos voltem para os buscar... Choro porque animal algum merece tamanho desprezo de ser deixado, ABANDONADO, à sua própria sorte / morte...
...

1 comentário:

S (!) disse...

obrigada pelo apoio (;