domingo, 31 de agosto de 2008

"Ansiedade - até onde é normal?"

"São muitas as situações adversas que as pessoas enfrentam ao longo da vida e perante as quais o organismo reage utilizando a ansiedade como meio de sobrevivência. No entanto, quando o homem se mostra incapaz de controlar essas circunstâncias não desejadas, a ansiedade deixa de ser um veículo útil de adaptação, para passar a constituir uma perturbação mental.

As crises de ansiedade são episódios curtos, de sintomatologia psíquica e física muito intensa, que se iniciam de forma repentina. Na terminologia moderna, designam-se por ataques de pânico.

Uma perturbação causada pelo pânico pode durar meses ou anos e, sem tratamento, é difícil de lhe pôr fim.

Pânico: origem mitológica
As origens do pânico estão reflectidas na Mitologia Grega. Pan, o Deus da Natureza, vivia no campo, controlando os rios, os bosques, as fontes e os animais de pastoreio. Não obstante, a sua imagem não correspondia à imagem típica de uma divindade. Era baixo, com pernas de cabra, tremendamente feio e, sobretudo, tinha um carácter insuportável. Habitualmente, dormia a sesta numa gruta perto do caminho e, quando um viajante mais ousado interrompia o seu sono, saía ao seu encontro, dando gritos aterradores, que provocavam calafrios e faziam subir o sangue nas veias. A esse violento e inesperado terror chamou-se "pânico"."

(Saúde e Bem-Estar - Jan 2008)

2 comentários:

Cátia disse...

Deixo-te um abraço cheio de força... A cada dia, coloca um pé diante do outro,e lembra-te que é o desequilibrio deste gesto que nos faz caminhar... Nem sempre é facil, muitas são as vezes que precisamos de nos desequilibrar, mas que sirvam para nos superarmos...

Força para a semana que se inicia.
Beijinhos

José Miguel Gomes disse...

Obrigado por este artigo... Ajudou-me