quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Um exemplo de AMOR


Hoje estive na praia e os meus olhos pararam numa imagem de amor durante todo o curto espaço de tempo que lá estive:

Uma senhora passou pelo menos 50 minutos a apanhar uma bola do chão e, pacientemente, a atirá-la para os braços de um rapaz com deficiência motora.

Quem gosta de estar constantemente a apanhar uma bola do chão para voltar a atirá-la e para voltar a apanhá-la do chão? Uns 10 minutos ainda se aguentam, mas paciência tem limites...

E quem gosta de ver numa pessoa que ama um SORRISO gigantesco, palmas de felicidade e satisfação? Acho que todos nós... :-)

Então não valerá a pena todos os pequeninos gestos que, para nós podem não ser nada divertidos, mas que fazem a felicidade de quem nos rodeia?

Confesso que fiquei com imensa vontade de descer até a areia e de partilhar esse pequeno gesto com a senhora... talvez para aliviá-la, talvez para lhe mostrar que não está sozinha... mas não fiz nada...
:-(

4 comentários:

Cátia disse...

Não fizeste nada?! Para começar começaste por "Ver" o que tantos outros tentam nao ver, alias que tantos outros viram a cara para nao terem que ver! Depois pensaste e refletiste, de tal modo que contaste vens contar-nos aqui essa historia. Interioriza-a! Interioriza a conclusão a que chegaste tira os ensinamentos para o teu dia-a-dia. Se o conseguires, nem que seja por uma, duas ou tres vezes, entao já valeu muito a pena o passeio que deste hoje...

Faz a diferença no teu mundo!
Beijinho grande

Cris disse...

E depois deste comentário da Cátia, não há mais nada a dizer, apenas a fazer... :)

Um xi do tamanho do mundo!

Sónia Pessoa disse...

que bonito... o quadro que pudeste apreciar, o que aprendeste com ele, a felicidade que sentiste e o que partilhaste connosco. Ficamos todos mais ricos.
Beijinho

José Miguel Gomes disse...

Tu viste, o que outros não vêm... Quem sabe por veres, não nasceu algo nas mãos dessas pessoa? Não menosprezes o que és.

Bj e fica bem,
Miguel